quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

[opinião] - " Crazy a história de um jovem" de Benjamin Lebert



"O meu pai quer o melhor para mim. E isso eu sei. E eu acho que isso é já uma razão suficiente para querer o melhor para ele".


" O importante é lermos. Pelo prazer de ler. E pelo prazer de perceber."


" Continuo a ler. As letras e as frases voam até mim.É um belo livro. Cada expressão, cada observação acerta em cheio no meu coração. Não tarda que os olhos se me encham de lágrimas. Acontece-me sempre isto."




Crazy, a história de um jovem é um livro bastante relaxado e despudorado. Em jeito de crónica conta-nos parte da vida de um jovem, Benjamin Lebert, quando este tem 16 anos e é colocado num colégio interno.

O enredo é bastante simples, podendo talvez ter sido um pouco mais aprofundado. No entanto, espelha bastante bem todas as dúvidas e medos do grupo de jovens amigos do protagonista e dele próprio.

Lebert, sofrendo de uma hemiplegia, é um rapaz revoltado, mas que, no fundo, apenas se quer sentir normal. Juntamente com o seu grupo, tenta integrar-se naquele que é, para si, um dos piores sítios para estar.

O livro descreve então todos os receios, as reflexões e as descobertas destes jovens de 16 anos, em plena adolescência. O seu fascínio pelas raparigas, o seu receio em como lidar com elas, o encontro com o álcool e com o fumo. A vontade de viver, de ser rebelde, de fazer tudo aquilo que lhes é proibido.

Com uma linguagem cheia de adolescência, chegando por vezes a ser bastante desadequada, torna-se um livro bastante simples de ler. Sinceramente, não é o meu género de livro. Gosto de algo mais profundo e com uma escrita mais madura. Mas agradou-me as reflexões feitas pelos jovens ao longo do livro, as suas reflexões sobre a vida, sobre Deus e sobre literatura.

Um livro que recomendo ler com espírito aberto.

Avaliação geral: 3 (razoável).

1 comentário:

  1. boa critica, confiando no teu gosto literário, não irei ler :p

    ResponderEliminar