quarta-feira, 23 de maio de 2012

[Opinião] - "Irmã" de Rosamund Lupton





“(…)descobri que é comum as pessoas longe de alguém que amam continuarem a ver esse ente querido entre estranhos. Está relacionado com unidades de reconhecimento no nosso cérebro(…)”




"A morte ganha a guerra e o dano colateral é a dor."




Ouvi falar deste livro antes deste ser publicado. Depois li a sinopse e fiquei logo interessada, mas foram as belíssimas criticas que me fizeram comprá-lo.

As expectativas eram altas…mas não me desiludi. Mais uma excelente publicação de uma das minhas editoras de eleição.

Esta é a historia de Beatrice que, quando a irmã Tess desaparece e a dão como morta, não acredita na versão que a policia e todos os outros teimam em acreditar. Decide então encontrar a verdade, custe o que custar.

Um livro que nos prende do princípio ao fim. Queremos saber mais e mais sobre o que aconteceu a Tess, através de um relato impressionante e emotivo da sua irmã.

O que mais me agradou no livro foi o facto de apenas ter a certeza de todo o enredo no final do livro, depois de ter duvidado de quase todos os personagens ao longo da leitura. O final foi, para mim, totalmente inesperado, mas não podia ter sido melhor, pois foi completamente diferente do que esperava.

Um livro diferente dos que costumo ler, mas que gostei muito. Deixou-me ansiosa pela próxima publicação da autora.

Aconselho vivamente, muito bom.

“Quando falo sobre o amor não correspondido grande parte de vós provavelmente pensa em amor romântico, mas existem muitos outros tipos de amor que não são adequadamente retribuídos, se é que chegam a sê-lo. (…) No entanto, a dor é o verdadeiro amor não correspondido. Por muito intensamente e por muito tempo que amemos alguém que morreu, essa pessoa nunca nos pode retribuir esse amor.”


2 comentários:

  1. Olá!
    Estou na recta final do livro. Uma escrita simples mas bonita e que nos consegue manter interessadas até ao final. Adorei!
    Para quando será a próxima obra da autora?

    Sónia

    ResponderEliminar